Estudo e extensão sobre o FECAF e sua atuação nas comunidades campesinas da Região Tocantina

12/09/2011 16:33

 

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ

CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO TOCANTINS- CUNTINS/CAMETÁ-PA

PROJETO CONEXÕES DE SABERES

 

AUTOR: RAIMUNDO NONATO GAIA CORRÊA

 

Título do Projeto: Estudo e extensão sobre o FECAF e sua atuação nas comunidades campesinas da Região Tocantina

Justificativa

O Fórum de Educação do Campo, das Águas e da Floresta da Região Tocantina – FECAF é um movimento de caráter social, acadêmico/popular e pedagógico engajado no Movimento Paraense Por uma Educação do Campo na Amazônia em parceria com o Fórum Paraense de Educação do Campo – FPEC, pela afirmação da educação do campo como direito público garantido pelo Estado e construído coletivamente na luta das famílias agricultoras e dos movimentos sociais do campo por seus ideais e projetos de sociedade (Projeto FECAF, 2011).

O FECAF atua nos municípios de Baião, Cametá, Limoeiro do Ajuru, Mocajuba e Oeiras do Pará tendo como linhas de atuação Inclusão Social e Educação do Campo Trabalho, Tecnologia e Desenvolvimento do Campo Movimentos Sociais Educação e Cidadania, Pedagogia da Alternância Educação de Jovens e Adultos do Campo Educação Ambiental e Territorialidade Ribeirinha, Escolas do Campo e Proposições Curriculares Linguagens, Saberes e Tradições Culturais, Políticas Públicas, Sistema Educacional e Gestão Democrática.

Partindo desse pressuposto, faz-se necessário uma pesquisa para que possamos compreender, por um lado, a forma como estão sendo conduzidas as políticas do Fórum bem como os devidos êxitos e/ou pontos ainda a melhorar e, por outro, analisar qual a infra estrutura disponível às instituições escolares, de que forma o saber sistematizado, representado pela escola, se relaciona com os saberes dessas populações campesinas que estão diretamente ligados à questão da territorialidade,* as dificuldades das crianças para freqüentar a escola (não só no que concerne á questão da locomoção, mas também na questão financeira), enfim, a realidade nem sempre fácil em que se encontram esses indivíduos que em muitos casos nem são atendidos por serviços escolares ou quando o são nem sempre a qualidade é das melhores, face a esses entraves mencionados.

Estamos, também, aqui propondo o desenvolvimento de oficinas para os sujeitos que atuam no FECAF, com o propósito de contribuir com a formação científica desses atores sobre a questão pedagógica e organização política e militante em educação do campo, e ocasionar um dinamismo no processo ensino-aprendizagem em suas comunidades, ministrando palestras, realizando reuniões e conversas com os sujeitos do campo, entre outros meios, tendo como horizonte a construção do conhecimento de maneira dialética e dialógica com os saberes que essas populações construíram historicamente.

 

 

Metodologia

A pesquisa sobre a atuação do FECAF nos municípios de Baião, Cametá, Limoeiro do Ajuru, Mocajuba e Oeiras do Pará será realizada partindo inicialmente de uma Pesquisa Bibliográfica (materiais didáticos, produções e publicações) sobre organização de fóri sociais, educação do campo e movimentos sociais, para que possamos reunir um conjunto de informações, conceitos e conhecimentos teóricos e práticos sobre as temáticas em questão, como ponto de partida para o inicio dessa investigação.

Em seguida realizaremos entrevistas com os sujeitos atendidos pela ação do FECAF e com os pesquisadores atuantes da entidade e, também, convidaremos esses profissionais a estarem conversando nas comunidades onde o fórum se faz presente, para que tomem contato com as propostas de educação e desenvolvimento que se fazem presente na proposta de atuação do FECAF.

Por fim, visitaremos essas comunidades para melhor estudarmos a ação do fórum presenciando o cotidiano dessas populações. Nessas visitas desenvolveremos oficinas de leitura, conhecimentos regionais, historia da região, sempre relacionando os saberes científicos com os populares e os conhecimentos regionais com o geral.

Objetivos

·         Investigar a atuação do Fórum de Educação do Campo, das Águas e da Floresta da Região Tocantina – FECAF nos municípios de Cametá, Mocajuba, Baião, Oeiras do Pará e Limoeiro do Ajuru, para analisarmos como estão sendo colocadas em pratica tais políticas e como são vistas pelos sujeitos aos quais estão direcionadas, os êxitos ou possíveis pontos a melhorar.

·         Trabalharmos em parceria com o FECAF nas comunidades onde este já atua com políticas de fomento as praticas de afirmação da educação do campo como direito público garantido pelo Estado e construído coletivamente na luta das famílias agricultoras e dos movimentos sociais do campo por seus ideais e projetos de sociedade, através de oficinas que respondam às expectativas de tal ideário.

Metas

1) Conhecer as políticas/propostas do FECAF que são desenvolvidas entre os municípios desta região.

2) Identificar e analisar os resultados, impactos e propostas da atuação do FECAF.

3) Estudar as metodologias utilizadas pelo FECAF para a implementação das suas ações.

4) Propor novas ações para desenvolvimento em parceria com o fórum;

 5) Realizar oficinas teórico-práticas junto as comunidades de atuação do fórum com a perspectiva de fazer uma conexão entre os saberes científicos sistematizados que produzimos aqui na universidade e os saberes populares herdados historicamente por esses sujeitos.

Referências

CALDAT, Roseli Salete; Pedagogia do Movimento Sem Terra. 3ªed. São Paulo: Expressão Popular.

Site: http://www.encontroobservatorio.unb.br/arquivos/artigos/34, acessado em 18 de maio de 2011 às 17:03h.

Projeto FECAF,2011.